logotipo da APDSIAssociação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade de Informação

Está aqui:Atividades >> detalhe de atividades

Evento ISOC Portugal: Net Neutrality - Neutralidade da Internet: Problemática, estado da arte em Portugal 2011

A APDSI, ISOC Portugal e Portugal Chapter organizaram, a 30 de Novembrode 2011, um evento destinado a discutir o tema "Net Neutrality - Neutralidade da Internet: Problemática, estado da arte em Portugal". O objectivo foi conseguido: envolver a sociedade civil, as empresas e os agentes políticos. Leia aqui a notícia sobre como a questão da Net Neutrality inspirou uma proposta de lei.

Esta problemática da Net Neutrality tem um enquadramento: Toda a informação trocada através da Internet é convertida em sequências de pacotes que são enviadas de uma origem a um destino.

Na génese da invenção da Internet está o facto desta ser uma rede baseada na transferência de pacotes (packets, datagramas) de um ponto da rede até outro segundo uma filosofia de best-effort, isto é, a rede procura transportar um pacote de uma origem a um destino mas sem garantia desta entrega. Ao longo dos anos foram desenvolvidas outras tecnologias de comunicações, como as definidas pelo modelo de referência OSI ou o ATM, que tiveram menos sucesso e alguns já desapareceram, por seguirem abordagens em que a rede procurava garantir a entrega de todos os pacotes ou procurava criar níveis de serviço para diferentes aplicações e/ou clientes.

De modo resumido a Internet é uma rede com uma enorme eficiência de transporte de informação de uma origem a um destino, por ser uma rede que faz processamento mínimo dos fluxos de informação que a atravessam. Além disso é uma rede com uma arquitectura muito distribuída e resiliente.

Nos últimos anos algumas entidades no mundo das comunicações voltaram a insistir numa abordagem em que "a rede" deveria ser alterada para garantir qualidade de serviço a alguns tipos de clientes, com maiores exigências de entrega da informação de uma origem para um destino e dispostos a pagar tarifas mais elevadas para este efeito. Esta abordagem altera a filosofia em que assentou a criação da Internet baseada, como se disse, no tratamento de pacotes independentemente do seu conteúdo, e privilegiando o tráfego de certas origens para certos destinos.

Um factor de preocupação de muitos reside no facto que uma Internet que deixe de ser neutra em relação ao tipo de tráfego que transporta, possa dar início a uma transformação da rede marcada por: filtragem de tráfego que não interessa a alguns operadores da rede (como VoIP), filtragem de tráfego de alguns tipos de conteúdo com base em critérios económicos ou políticos obscuros, uma menor capacidade de ligação à Internet de pequenos fornecedores de conteúdos que poderão ser discriminados contribuindo-se para uma menos inovação na Internet, etc. A nível internacional muitos governos, organizações e empresas se têm debruçado sobre a neutralidade da Internet. A questão, na sua vertente mais técnica, tem-se resumido em saber qual o modo como a Internet deve tratar os pacotes: de modo neutro ou de modo diferenciado.

Esta matéria passou desde há muito da pura discussão técnica para a análise do respectivo impacto a nível social, económico, regulatório e legal. A OCDE, no "Communiqué on Principles for Internet Policy-Making", que resultou da conferência de Paris em Junho, defende que devem haver normas de responsabilização do sector privado (para os ISP's, por exemplo) tendo em vista a protecção da propriedade intelectual na Internet.

Observações

Publicado em Nov 15, 2011 , por APDSI em Categoria: Parcerias

Partilhar

Documentos produzidos

  • icone para PDF
    Programa do evento
    "Net Neutrality - Neutralidade da Internet: Problemática, estado da arte em Portugal", realizou-se a 30 de Novembro de 2011, entre as 9h30 e as 17h00, no Hotel Villa Rica, em Lisboa.
  • icone para PDF
    Notícia
    APDSI junta-se ao debate sobre a neutralidade da Internet em Portugal.
  • icone para link
    Pedro Ferreira
    Link para o vídeo da intervenção do Chefe da Área dos assuntos europeus ANACOM.
  • icone para link
    Pedro Veiga

    Link para o vídeo da intervenção de abertura pelo presidente da ISOC Portugal.

  • icone para link
    Dias Coelho (Presidente da APDSI)

    Link para o vídeo da intervenção de abertura pelo professor Dias Coelho (Presidente da APDSI).

  • icone para link
    Frederic Donck
    Link para o vídeo da intervenção do Keynote Speaker Frederic Donck (Director do European Regional Bureau Internet Society).
  • icone para link
    Paulo Querido
    Link para o vídeo da intervenção do moderador Paulo Querido (Jornalista).
  • icone para link
    Miguel Caldas
    Link para o vídeo da intervenção do National Technology Officer da MICROSOFT.
  • icone para link
    Luís Pisco
    Link para o vídeo da intervenção do jurista da DECO.
  • icone para link
    Nuno Matias
    Link para o vídeo da intervenção do Country Manager Portugal, AMEN.
  • icone para link
    Madalena Sutcliffe
    Link para o vídeo da intervenção da representante da Direcção Jurídica e de Regulação, Cabovisão/APRITEL).
  • icone para link
    Pedro Oliveira
    Link para o vídeo da intervenção do moderador Pedro Oliveira (Director da revista Exame Informática).
  • icone para link
    Eduardo Simões
    Link para o vídeo da intervenção do Director-Geral da Associação Fonográfica Portuguesa.
  • icone para link
    Fernando Flores
    Link para o vídeo da intervenção do Director de Regulação, PT.
  • icone para link
    Pedro Filipe Soares
    Link para o vídeo da intervenção do Deputado do Bloco de Esquerda.
  • icone para link
    António Serrano
    Link para o vídeo da intervenção do Deputado do Partido Socialista.
  • icone para link
    Bruno Dias
    Link para o vídeo da intervenção do Deputado, Partido Comunista Português.